domingo, 1 de maio de 2011

Quem criou o trabalho?

     Ouvimos hoje e, até com frequência, as expressões ‘Quem inventou o trabalho? Se eu pego (ou encontro) eu mato!’ Na maior parte das vezes nem imaginamos o quanto acabamos blasfemando, falando contra o que o próprio Deus estabeleceu.

“Deus  é quem ensina e instrui acerca do que há de fazer.” Is 28.26

Deus trabalhou!

“Assim os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados. E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito.” Gn 2.1,2

     Grande obra foi esta a do Senhor. No entanto, Deus observou que apesar dos campos já estarem semeados eles ainda não tinham brotado, mas Ele observou também que mesmo se brotassem não havia quem o pudesse lavrar. Deus continuou trabalhando… Fez subir um vapor para regar todas as sementes e criou o homem para lavrar a terra. (Gn 2.5-8)

“E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar.” Gn 2.15

Que lindo!!! Deus e o homem trabalhando…

“Então sai o homem à sua obra e ao seu trabalho, até à tarde. O SENHOR, quão variadas são as tuas obras! Todas as coisas fizeste com sabedoria; cheia está a terra das tuas riquezas.” Sl 104.23, 24

O trabalho É UM DOM DE DEUS!!!

“Todo o homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom  de Deus.” Ec 3.13

     Diante do que vemos, observamos que o ‘trabalhar’ indica *atividades recíprocas de Deus como a do homem, fica claro que o trabalho é algo determinado por Deus. Desde o princípio o propósito de Deus para os homens é que eles trabalhem.

     *Porém, a penetração do pecado transformou o trabalho de uma alegria para uma labuta.

“Deus disse a Adão: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor comerás dela todos os dias da tua vida. Espinhos, e cardos também, te produzirá; e comerás a erva do campo. No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás.” Gn 3.17-19

     *Dessa maneira o trabalho se tornou uma carga em lugar de uma benção e, embora não seja mau em si mesmo, perdeu algo de seu verdadeiro valor. Transformou-se numa ocasião de pecado, tendo muitas vezes como:

  • Idolatria – “Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará a outro, ou se prenderá a um e desprezará o outro. Não podeis servir simultaneamente a Deus e a Mamon.” (Lc 16.13)  “É mais fácil que um camelo passe pelo buraco de uma agulha, do que entrar um rico no reino dos céus.” (Mt 19.24)
  • Vaidade – ”E olhei eu para todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também para o trabalho que eu, trabalhando, tinha feito, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito, e que proveito nenhum havia debaixo do sol.” Ec 2.11
  • Exploração e opressão – E puseram sobre eles maiorais de tributos, para os afligirem com suas cargas. E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza; Assim que lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o seu serviço, em que os obrigavam com dureza.” Ex 1.11,14
  • Avareza - “Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui. Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.” (Lucas 12:15, 21).
  • Ganância – Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença". (Ex 20:17)."Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam. Não têm, porque não pedem. Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres". (Tg 4:2-3) "Porque vocês podem estar certos disto: nenhum imoral, ou impuro, ou ganancioso, que é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus". (Ef 5:5)

     *Desde os seus primórdios o cristianismo tem condenado a ociosidade, tanto na preguiça, quanto na falta do trabalho:

Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio. Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador, Prepara no verão o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento. O preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados; Assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado. Pv 6.6-11

“E procureis viver quietos, e tratar dos vossos próprios negócios, e trabalhar com vossas próprias mãos.” 1 Ts 4.11

“Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade.” Ef 4.28

“Se alguém não quiser trabalhar, não coma também.” 2 Ts 3.10

“Digno é o trabalhador do seu salário.” Lc 10.7

     *Na redenção, todavia, o trabalho é transformado num meio de benção. Nosso Senhor, trabalhando como um carpinteiro, santificou o trabalho diário comum, e Paulo deixou-nos exemplo de trabalho honesto.

“Não é este o carpinteiro, filho de Maria, e irmão de Tiago, e de José, e de Judas e de Simão?” Mc 6.3

“E, como era do mesmo ofício, ficou com eles, e trabalhava; pois tinham por ofício fazer tendas.” At 18.3

     Você que trabalha, seja em casa, em empresas, de uma forma autônoma ou na obra abençoe o seu trabalho. Abençoe o fruto de suas mãos e considere a labuta diária ao servir a Deus, pois aceitando os estabelecimentos do Senhor O aceitamos também.

Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também. João 5.17

Feliz seja esse dia!!! Não pelo muito trabalhar, mas pelo cumprimento das escrituras… Feliz dia do trabalho!!!

                        * (O Novo dicionário da Bíblia/ editor organizador J. D. Douglas, ed. Vida Nova, tradução de R. P. Shedd - pag. 1626)

0 comentários: